Meio Ambiente e Tecnologias Futuras

.

Robôs no nosso cotidiano

Deixe um comentário

Um robô mulher  em 3 D correndo

Durante décadas , eles nos fascinam e aquecem a nossa imaginação. Adoraríamos vê-los fazendo nossas tarefas domésticas.

Ainda hoje, em qualquer lugar do mundo, institutos , laboratórios e instituições científicas trabalham para desenvolver robôs que podem assumir tarefas desagradáveis ​​, assim como, serem uma cópia exata de serem humanos, podendo assim pensar, sentir, se entristecer e se alegrar.

 

Os tipos mais comuns de robôs

De um modo simples podemos definir um robô como sendo um aparelho móvel ou fixo que é controlado por programas de computador , e é capaz de executar certos tipos de trabalho . Em 2004 foram vendidos mais de 2 milhões de robôs e a demanda por eles continua a aumentar. O desenvolvimento da robótica começou simplesmente com a concepção e produção de robôs de serviço simples que eram capazes de realizar tarefas domésticas simples, como limpar ou cortar a grama. Depois foram criados o chamado robô assistente : máquina simples que vende e imprime bilhetes de viagem para os viajantes. A popularidade do robô, especialmente em crianças, levou a indústria de brinquedos a fabricar robôs de brinquedo e foi um sucesso. Sem dúvida os robôs são muito bem- vindos, devido à sua estrutura praticamente indestrutível e sua capacidade de explorar áreas inacessíveis ou perigosas para os seres humanos . Como por exemplo:

– A busca e exploração do Titanic a uma profundidade de 4.000 m;

– Os estudos na superfície de Marte;

– Os eixos inacessíveis das pirâmides de Gizé afundadas.

Robôs militares se tornaram muito popular entre soldados, pois as vantagens oferecidas são de grande valia, como: ser o primeiro a entrar em um lugar perigoso e passar sobre obstáculos que são colocados em seu caminho com facilidade.

Robôs pessoais: um novo nível de robótica

Diferente de robôs industriais , que são usados por militares, ou como máquinas, há os robôs que ajudam o cirurgião em operações mais complexas , esses são os chamados robôs pessoais . Eles não são apenas destinados a produzir alguma coisa ou para explorar, mas programado para agir de forma independente em redes , de modo a se comunicar , quer com pessoas ou com outros robôs. Para isso eles têm interfaces, sensores que lhes proporcionam uma imagem da realidade externa e que lhes permitem interagir com o seu meio ambiente . Robôs pessoais já possuem características tão proeminentes , como:

– Autonomia e auto-suficiência ,

– Habilidades de comunicação ,

– Capacidade de interagir em redes sociais ou máquina,

– Capacidade de aprender.

Mas nesse caso ele podem também representar um certo medo. Pois nos perguntamos: E se estes robôs resolverem nos atacar? E se um dia todos esses robôs se organizarem e se unirem contra o povo?

Os planos do Google

Em 2013 , foi anunciado que a empresa Americana Google contratou o cientista da computação Andy Rubin para chefiar uma equipe para construir um robô com aparência humana . Um robô humanóide , com sua própria identidade e a consciência de sua identidade ; uma criatura que pode ter emoções , vontade e caráter: aí estaremos diante de uma nova era!

Anúncios

Autor: Alessandra Ribeiro

Sou uma pessoa interessada em tecnologias que facilitam a vida das pessoas e das cidades, sem agredir o meio ambiente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s